Quebrar o julgo é questão de sobrevivência

Share:

No carnaval ele sempre vence (REFLEXÃO)

Share:

JESUS - CHAVE DA HERMENÊUTICA ( texto de CAIO FÁBIO )

Share:

A vida me ensinou - Texto de Charles Chaplin





A vida me ensinou a dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração;

Sorrir às pessoas que não gostam de mim, para lhes mostrar que sou diferente do que elas pensam;

Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;

Calar-me para ouvir; aprender com meus erros. Afinal eu posso ser sempre melhor.

A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.

A ser forte quando os que amo estão com problemas; ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho; ouvir a todos que só precisam desabafar;

Amar os que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos; perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;

Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor; a alegrar quem precisa; a pedir perdão; a sonhar acordado; a acordar para a realidade (sempre que fosse necessário); a aproveitar cada instante de felicidade; a chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;

Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas", embora nem sempre consiga entendê-las; a ver o encanto do pôr-do-sol;

A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser; a abrir minhas janelas para o amor; a não temer o futuro; 

Me ensinou a aproveitar o presente, como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesma tenho que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.

(Charles Chaplin)
Share:

Refletindo sobre "Legalismo" - com vídeo de Silas Malafaia

Share:

Legalismo: O que é e como é propagado nas "igrejas"?!



É triste e incrivel ao mesmo tempo ver que em pleno 2019 (data desse post) ainda existam tantas pessoas alienadas de conhecimento e cultura. Verdadeiramente doutrinadas e criadas como gado para não pensar, não opinar, não ouvir ninguem além de seus gurus!

Se o cidadão não é parte da bolha religiosa, puff!!! Condenação direto!!! Se não consumir os produtos e serviços vendidos (e muito caro!) pela instituição, já era! Você esta desviado da graça, que não é de graça!

Ou você faz sacrificios de tolos e campanhas heréticas ou "sai pra lá fí do cão"!
Seja inteligente, procure o que diz o Senhor através das escrituras. Não acredite em tudo que um paletó e um microfone te passam!

Leia essa citação de: https://bereianos.blogspot.com/2014/08/legalismo.html

"O legalismo é distinto da fidelidade, pois o legalismo tem o seu foco nas normas, enquanto a fidelidade na pessoa que as estabeleceu. O legalismo, nesse sentido, despreza a graça divina e tenta conquistar o mérito de ser aceito por Deus mediante o seu pretenso esforço religioso. Isso pode inicialmente parecer nobre, contudo a Bíblia ensina que boas ações não podem fazer uma pessoa justa, visto que a condição humana está totalmente incapacitada para produzir qualquer justiça que altere a sua condição diante de Deus (Gl 2:16; Ef 2:1; Cl 2:13). A salvação é obra exclusiva da graça de Deus, mediante a fé em Jesus Cristo. Submeter confiantemente a nossa vida à Deus, arrependidos dos nossos pecados, é o que a Bíblia exorta a fazer (At 17:30). Só fazemos isso quando recebemos a graça de Deus pelo mérito de Jesus, e o Espírito Santo nos concede a vida eterna, que é a garantia da salvação. Este é o princípio de uma vida de obediência.

O contrário dessa verdade bíblica ou a sua má compreensão, produz no homem um falso senso de auto-importância por sua suposta fidelidade a Deus (Pv 25:27; Lc 18:11-12; Rm 12:3), convencendo-o de que a salvação, bem como a santificação, é resultado do seu esforço e merecimento (Lc 17:10; Rm 3:9-12). Deus sempre condenou o orgulhoso, o que confia em sua própria bondade e o que espera receber a graça de Deus na base dos seus atos admirados pelos homens (Lc 18:9; Rm 9:30-33). 

Ademais, o legalismo sempre coloca a ênfase no externo em detrimento do interno (1 Sm 15:22). Ele despreza a graça de Deus e concentra os seus esforços para transformar primeiramente o homem exterior, ou seja, os seus comportamentos, os seus vícios, as suas palavras, os seus maus hábitos, as suas amizades, etc (Cl 2:20-23), mas negligencia o fato de que antes o Senhor vê o coração. Jesus confrontou os fariseus com o fato de que, embora eles tenham feito um grande esforço para limpar os seus copos e pratos, se esqueceram de limpar os seus corações, que eram cheios de rapina e perversidade (Lc 11:37-41). Por isso, o legalista tende a julgar os outros (Mt 7:1-5), pois pensa que a sua justiça, que é baseada em méritos pessoais (larga experiência, títulos acadêmicos, poder econômico, cargos elevados na hierarquia do poder) excede a dos demais.

É importante ressaltar que obedecer a Deus jamais tem denotação negativa e deve ser buscada constantemente. E ela, nem sempre, é interpretada como legalismo, pois a genuína evidência da fé verdadeiramente em Jesus se dá através das obras (Tg 2:18). Ao abalar esse alicerce estaríamos estimulando o relaxamento generalizado das responsabilidades pessoais que a própria santificação envolve.

Aquele que reconhece a sua dependência da graça de Deus a todo instante, é humilde em seus relacionamentos e tudo o que faz, faz acima de tudo para a glória do seu Senhor, não para se promover entre os homens."


Pensar é preciso!
De Thal Maneira
Share:

Mordomos x Mula sem cabeça - Liderança de hoje nas igrejas

Share:

A Posse de Bolsonaro, A Entrada Triunfal de Jesus e a Volta de Cristo

Share:

Mudar...permita-se!


Repensar, voltar atras, mudar a direção...não tem nada mais "humano" do que essas coisas! E ao mesmo tempo, poucas coisas causam mais dores de cabeça as pessoas que pensar em fazê-las.

A partir do momento que "corrigimos a rota" de nossas ações/pensamentos, para muitos isso soa como um atestado de falha. Quando na verdade deveria ser encarado como é: um simples processo de amadurecimento de idéias e/ou mudança propriamente dita.

É tão difícil chegar a alguém e pedir perdão, não é mesmo? Uma vez que isso joga o arrependido em uma posição vulnerável e dá ao outro a oportunidade de magoá-lo. Mas por incrível que pareça temos esse medo não só de terceiros, mas de nós mesmos também!

Quantas vezes você disse a sí mesmo algo como: "eu mereço num devia ter feito isso!" , "eu sabia que num ia conseguir", "eu e minhas bobagens" etc etc... 

Tudo isso porque você se deu ao "luxo" de mudar de opinião e se corrigir!!!

Respeite seu processo de maturidade e aprenda consigo mesmo também, não só com os outros. Por vezes achamos que apenas lá fora esta o conhecimento, quando existem transformações silenciosas acontecendo internamente. Quase sempre por intervenção do próprio DEUS.

Quando necessário, mude! E ao mudar se aceite! Apoie-se! Acredite que você, as vezes, acerta ao mudar!


“E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”. 2 Co 5:17


Thiago Alves
de thal maneira

Share:

Rádio 24h ♫

Postagens mais visitadas

Postagens recentes

Destaque

Quebrar o julgo é questão de sobrevivência

Arquivo do blog